Contrato com Odebrecht complica ministro da CGU

Contrato com Odebrecht complica ministro da CGU

A oposição prepara ofensiva contra o ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Vinicius Marques de Carvalho, após revelação de que seu escritório de advocacia é contratado da Novonor, ex-Odebrecht, que negocia com a CGU a revisão do acordo de leniência em que confessou haver subornado autoridades dos governos do PT. A Comissão de Fiscalização e Controle irá votar propostas de Kim Kataguiri (União-SP) e Evair de Melo (PP-ES) para o ministro prestar depoimento na Câmara.

O escritório VMCA, que tem as iniciais do ministro de Lula, é tocado por sua esposa e uma outra advogada.

“É imperativo assegurar que a integridade de suas ações esteja acima de qualquer suspeita”, diz Kataguiri ao solicitar também auditoria do TCU.

O deputado Sanderson (PL-RS) também decidiu acionar a Procuradoria-Geral da República para apurar eventual ilegalidade.

VMCA diz ter se afastado da banca de advocacia que a antiga Odebrecht contratou e que, sob chefia da sua mulher, não atuaria na CGU. Ah, bom.


Ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski. (Foto: Agência Câmara)

Prisão desmente ativismo pró-saidinha de ministro

Enquanto em Brasília, nesta terça 16), o ministro Ricardo Lewandowski (Justiça) atacava o Congresso e defendia a regalia para bandidos, a polícia civil de São Paulo prendia um dos fugitivos da “saidinha de Páscoa” no Estado. Como tantos outros, o criminoso foi preso após voltar a praticar crimes, desmentindo a lorota de que a saidinha seria um “direito” e que “ajuda a reintegrar” detentos à sociedade. Reintegrado ao crime, o bandido foi preso na Cidade Ademar, Zona Sul de São Paulo.

Após invadir um comércio e roubar o celular do dono, o larápio ainda ameaçou a vítima, levando a mão à cintura e indicando estar armado.

Ele foi liberado do presídio de Mongaguá em março, para a saidinha de Páscoa, e fugiu assim como cerca de 1.500 outros criminosos no Estado.

Moradores tentaram linchar o criminoso, mas foram contidos por policiais da 3ª Delegacia Patrimônio, com a generosa ajuda da vítima do meliante.

Poder sem Pudor

Não te fresqueia, tchê

O líder gaúcho Flores da Cunha era do tipo que não guardava papas na língua e zelava pela reputação dos machos do Rio Grande do Sul. Mas, certa vez, num comício em Uruguaiana, ao ser saudado, um orador local exagerou nos elogios: “Bravo general, corpo de espartano, cérebro ateniense, coração de pomba, alma de dama!…” Ele chamou o chefe político local e ordenou a interrupção do discurso: “Tira esse demente daqui antes que ele me chame de fresco!”

Descontrolado, Glauber Braga (Psol-RJ) expulsou um ativista do MBL da Câmara a pontapés e ainda tentou agredir o deputado Kim Kataguiri (União-SP), que, claro, pedirá a cassação do deputado arruaceiro.

Hamilton Mourão (Rep-RS) reagiu à canetada da Corregedoria Nacional de Justiça que afastou magistrados que prenderam ladrões na Lava Jato: “O Judiciário brasileiro perdeu sua bússola moral”, disse o senador.

Cobrança do médico e deputado Osmar Terra (MDB-RS), crítico da atuação pífia do Ministério da Saúde no governo Lula: cadê a vacina contra covid da Astrazeneca com a Fiocruz, que a ministra Nísia Trindade presidia? Jair Bolsonaro liberou R$1,9 bilhão para isso em 2020.

A CCJ do Senado deve votar nesta quarta-feira (17) o “penduricalho” bilionário que engorda em até 35% os salários de juízes e promotores. O custo para quem paga impostos será, de início, R$1,8 bilhão ao ano.

Frase do dia

“Se o PT administrar o deserto, em quatro anos acaba a areia!”

Senador Flávio Bolsonaro sobre o governo Lula roubando as esperanças na economia

Após promessa furada de Fernando Haddad (Fazenda) de superavit, que logo virou déficit zero e caminha para ser só déficit, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) reagiu: “governo promete déficit zero e entrega rombo”.

“Nós estamos defendendo um valor cristão”, disse a deputados o ministro Ricardo Lewandowski (Justiça) sobre o veto de Lula ao fim da saidinha de presos que aproveitam a regalia para alongar a ficha criminal.

Salvador teve prejuízo de R$2 milhões com furto de cabos da iluminação pública no ano passado. Neste ano, a bandidagem continua sem dar trégua e o prejuízo já soma R$325 mil em decorrência do mesmo crime.

Após o pé de briga que arrumou no PT, o ex-governador do Paraná Roberto Requião, que os adversários chamam de “Maria Louca”, filiou-se ao Mobiliza, antigo PMN. Não é nada, não é nada, não é nada mesmo.

…sobram nos chutes do deputado o que falta no cérebro: potência.

source


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário