Delegado responsável pela prisão de Silvinei Vasques assume cargo de chefia na PF

Delegado responsável pela prisão de Silvinei Vasques assume cargo de chefia na PF

Delegado Flávio Vieitez Reis assume coordenação-geral de Operações de Inteligência da Senasp

Na última sexta-feira (10/5), o delegado Flávio Vieitez Reis, da Polícia Federal (PF), assumiu a posição de coordenador-geral de Operações de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Reis ficou conhecido por estar à frente das investigações que resultaram na prisão de Silvinei Vasques, que foi diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante o governo de Jair Bolsonaro.

A mudança de Reis para a Senasp, que é subordinada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), foi formalizada através de uma portaria assinada por Manoel Carlos de Almeida Neto, secretário-executivo do MJSP e conhecido como o braço direito do ministro Ricardo Lewandowski.

No ano de 2023, uma operação liderada por Reis resultou na prisão de Vasques, acusado de “prevaricação” e “violência política”. Ele é considerado suspeito de usar recursos do governo para influenciar o resultado das eleições de 2022, principalmente por meio da implementação de bloqueios em estradas, com destaque para o Nordeste, durante o segundo turno das votações.

O conteúdo probatório que fundamentou a solicitação de detenção preventiva de Vasques, além dos mandados de busca e apreensão, foi minuciosamente explicado por Reis em um documento entregue ao Ministro Alexandre de Moraes, do STF. O conjunto de provas inclui imagens do telefone móvel da delegada da PF, Marília Alencar, que evidenciam encontros planejados entre Vasques e o então Ministro da Justiça, Anderson Torres. Uma das imagens realçava um quadro com a inscrição “CONCENTRAÇÃO MAIOR OU IGUAL A 75% – LULA”, mencionando diversas cidades do Nordeste.

Adicionalmente, Reis mencionou um arquivo Excel, descoberto no telefone de Alencar, datado de 18 de outubro de 2022. Ele continha dados sobre o número de eleitores atingidos pelas equipes da PRF, sugerindo uma potencial manipulação das operações policiais para propósitos eleitorais.

Silvinei Vasques foi preso em agosto de 2023 e, recentemente, um pedido para sua libertação foi negado pelo ministro Alexandre de Moraes. Além disso, o prazo para finalizar o inquérito sobre a suposta tentativa de Vasques de interferir nas eleições foi estendido pelo ex-diretor-geral da PRF. Com a sua recente nomeação para a Senasp, Reis renunciou ao comando dessas investigações.

source
Siga o canal Conexão Libertas no WhatsApp:

https://whatsapp.com/channel/0029Va60fTpHQbS8xzf9zq1M

Siga o canal Conexão Libertas no Telegram:

https://t.me/conexaolibertas


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário