Exército atualiza política de ‘moderação’ de comentários nas redes sociais com bloqueio e até denúncia às ‘autoridades’

Exército atualiza política de ‘moderação’ de comentários nas redes sociais com bloqueio e até denúncia às ‘autoridades’

Sob a liderança do General de Exército Tomás Miguel Miné, o ‘Comando do Exército Brasileiro’ divulgou recentemente novas diretrizes para os usuários das redes sociais do Exército, alertando que o desrespeito pode resultar em bloqueio ou mesmo acarretar consequências mais duras, como a denúncia às autoridades ‘competentes’.

As regras constam no documento ‘Política de moderação nas mídias sociais do Sistema de Comunicação Social do Exército Brasileiro’ e  valem para os comentários feitas nas postagens da própria força armada nas plataformas. No portal do Exército, o documento consta como sendo criado na terça-feira (23/4).

Diz o texto divulgado no documento: “Ao utilizar os canais mantidos pelo EB em redes sociais, o usuário estará ciente das regras de uso e de convivência aqui descritas e de acordo com elas. O usuário que desrespeitar essas regras poderá, a critério do CComSEx, ser bloqueado imediatamente, independentemente de justificativa, consulta ou aviso, e, conforme o conteúdo, as mensagens poderão ser encaminhadas às autoridades competentes.”

A lista de publicações consideradas desrespeitosas pelo Exército incluem aquelas que:
1. Usem linguagem inapropriada, obscena, caluniosa, grosseira, abusiva, difamatória, ofensiva ou de qualquer outra forma reprovável;
2. Concretizem apologia a práticas ilícitas;
3. Incitem o ódio, a violência, o racismo ou façam discriminação de qualquer ordem; – Contenham ameaças, assédio, injúria, calúnia ou difamação, ou configurem qualquer outra forma de ilícito penal;
4. Divulguem conteúdos na forma de spam ou “correntes”;
5. Caracterizem intuito comercial ou publicitário; – Estejam repetidas, desde que publicadas pelo mesmo autor;
6. Sejam ininteligíveis ou descontextualizadas;
7. Contenham propagandas político-partidárias;
8. Manifestações ou opiniões de cunho político ou ideológico; – Contenham links suspeitos ou representem ameaça à segurança da informação;
9. Usem informações e imagem de pessoas e instituições indevidamente;
10. Contenham dados pessoais do autor ou de terceiros;
11. Violem os direitos de imagem e de propriedade intelectual;
12. Sejam fraudulentas ou promovam conteúdo inverídico.

Não há no documento, porém, mais explicações ou exemplos de publicações com esse tipo de comentário.

O Exército Brasileiro tem enfrentado um alto volume de mensagens críticas. No início de 2023, as redes sociais dos militares chegaram a ser temporariamente fechadas para comentários sem mais explicações a respeito do motivo, o que leva a uma conclusão imediata de que os comentários críticos tenham sido o motivo.

Atualmente, o único perfil do Exército identificado como fechado é o perfil no “X” (Twitter) do Comando Militar da Amazônia. Clique AQUI para ver o link com a publicação do documento (primeiro resultado do Google). E veja abaixo o documento. (Foto: EBC; Fonte: portal ‘Sociedade Militar’)

Gostou? Compartilhe!

source


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário