Ibaneis Rocha celebra investimentos de R$2 bilhões na Saúde do DF

Ibaneis Rocha celebra investimentos de R$2 bilhões na Saúde do DF

O Guará vai ganhar o Hospital Clínico Ortopédico, com 160 leitos. A autorização para a obra foi dada pelo governador Ibaneis Rocha nesta sexta-feira (26) no terreno da futura unidade hospitalar, localizado entre o Parque Ezechias Heringer e a Unidade Básica de Saúde 2, às margens da Avenida Contorno e a menos de 2 quilômetros das duas estações de metrô da cidade.

O hospital terá perfil de assistência em ortopedia, com atendimentos nas áreas de coluna, ombro, braço, cotovelo, mão, quadril, perna, joelho, pé, tornozelo, alongamento e reconstrução óssea. Dos 160 leitos, 90 serão de ortopedia, 50 de clínica médica e 20 de UTI adulta.

Para erguer o hospital, o GDF vai investir R$ 174 milhões, R$ 30 milhões a menos do que o previsto inicialmente, gerando economia aos cofres públicos. A obra está a cargo da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e vai gerar 500 empregos.

Ao comentar a obra, o governador Ibaneis Rocha listou investimentos na saúde que chegam a R$ 2 bilhões. Nessa conta estão quatro novos hospitais, entre eles o do Guará e o do Recanto das Emas, lançado na semana passada, e também as futuras estruturas de São Sebastião e Gama. Além disso, estão incluídas unidades básicas de saúde (UBSs), o Hospital Oncológico e sete unidades de pronto atendimento (UPAs) – Guará, Estrutural, Sol Nascente/Pôr do Sol, Arapoanga, Água Quente, Águas Claras e Vicente Pires.

“O Distrito Federal tinha 16 anos que não iniciava uma obra de um hospital. O último foi o de Santa Maria. E agora, com isso, a gente espera poder ampliar o atendimento para toda a população. É um investimento da ordem de R$ 2 bilhões sendo feito pelo GDF para que a gente possa melhorar a saúde da nossa população e diminuir as filas dos atendimentos. Além disso, nós estamos trabalhando muito na questão do RH com a contratação de profissionais”, afirmou Ibaneis Rocha.

A unidade também vai dispor de atendimento ambulatorial, internação ortopédica, centro cirúrgico, apoios diagnóstico e terapia e de nutrição e dietética, bem como uma farmácia hospitalar e centrais de Material Esterilizado (CME) e de Ensino e Pesquisa.

A área principal está dividida em quatro blocos. O primeiro será destinado a ensino e pesquisa; o segundo é uma área de circulação; o terceiro é o coração do hospital, onde ficam o ambulatório, os leitos de internação e o centro cirúrgico; enquanto o quarto bloco abriga as estruturas de água, energia e esgoto. O hospital terá também auditório, anfiteatro e uma capela, além de estacionamento para os pacientes e funcionários.

“É um hospital que vai atender uma população muito importante, principalmente o pessoal mais idoso, que é quem sofre mais com os traumas, sofre mais com as cirurgias ortopédicas. A gente espera com isso fazer andar a fila de cirurgias ortopédicas, que ainda é muito grande no DF. Então, às vezes, as pessoas ficam sofrendo, aguardando uma cirurgia ortopédica, e a gente sofre junto. Mas, a gente tem que procurar enfrentar os problemas e dar soluções para esses problemas”, acrescentou o governador.

source


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário