Inacreditável

Inacreditável

Como derrubar o avião de combate mais sofisticado do mundo? A pedradas, é claro. Sim, é isso mesmo. Em 1969 os americanos enviaram para o Vietnã as primeiras unidades do novíssimo F111, um bombardeiro médio de asas de geometria variável, capaz de voar abaixo do radar inimigo, acima da velocidade do som. Obviamente, voando a 10 metros do chão e a 1.400 Km/h, um morro ou uma árvore alta surge diante do piloto tão rapidamente que ele não tem tempo de reagir. A McDonnel-Douglas resolveu o problema com um milagre eletrônico: um radar no nariz do avião que lia o terreno e comandava diretamente o avião a pular os )obstáculos e voltar a voar rente ao solo, acompanhando o relevo. Os radares inimigos não detectavam algo voando tão baixo. Os operadores de canhões e mísseis antiaéreos só ouviriam o ruído do F111 quando ele já estivesse bem longe. Imbatível. Mas os vietcongs tiveram uma idéia. Puseram observadores com binóculos sobre as montanhas próximas das bases americanas. Uma vez que viam ou ouviam o F111, avisavam pelo rádio a uma outra turma  que estava a alguns quilômetros à frente. Essa turma pegava seus estilingues e lançava uma chuva de pedras ao ar. O F111, voando baixo, com os motores a pleno, sugando o ar com incrível força, sugava as pedras para dentro dos motores, destruindo-os. Os americanos, chocados e humilhados, se apressaram a mandar os F111 que restaram de volta aos Estados Unidos.

O mesmo acontece hoje na Ucrânia. O exército russo protegeu seu principal depósito de armas na fronteira ucraniana com uma formidável defesa antiaérea em camadas. Ao redor da base russa, vários lançadores de mísseis antiaéreos S300 e S400, mortais para aviões voando em altitudes acima de 2.000 metros que entrem no raio de 100 a 200Km da base. Em um círculo mais externo, mísseis menores, mais leves e mais ágeis, ideais contra aeronaves voando entre 500 e 2000 metros de altitude, guiados por radares de baixa altura, mas de curto alcance, cerca de 30km. Depois, dois círculos ainda mais externos, de canhões antiaéreos de 20mm, capazes de disparar 80 tiros por segundo, guiados por radar, próprios para alvos em vôo rasante e a menos de 3km de distância. Defesa inexpugnável, até o dia em que os ucranianos, a exemplo dos vietcongs, tiveram uma idéia. Compraram um enxame de drones nos sites Ali Baba e Amazon, exatamente iguais a aquele que seu filho usa para brincar, ou para filmar do ar uma corrida de bicicletas com os amigos. Os pequenos drones encheram o céu em volta dos radares de baixa altitude, confundindo e saturando seus sistemas. Os canhões não conseguiam atingir facilmente alvos tão pequenos e tão móveis. Assim, tão ocupados, deixaram passar os drones maiores, pequenos aviões de pouco menos de dois metros de envergadura, feitos de espuma expandida e papelão, impossíveis de serem detectados por radares convencionais. Estes drones, transportando pequenas cargas de 4kg de explosivos, chocaram-se contra os imensos mísseis S400, causando um inferno de explosões e chamas. Fim da defesa aérea russa. Aí, ficou fácil. Bastou um único míssil de cruzeiro inglês StormShadow para transformar o maior depósito de munições dos russos em uma enorme cratera fumegante.

Estes drones domésticos, quase brinquedos, também foram usados para bagunçar a doutrina de combate terrestre dos russos. Não é preciso mais saturar uma área com artilharia para destruir um alvo. Basta corrigir o tiro com as imagens transmitidas pelo drone. O segundo tiro já é definitivo. Não adianta mais cavar longas trincheiras com abrigos, arame farpado, minas terrestres em volta. Um drone passa por cima e solta uma granada de mão bem em cima dos soldados russos, escondidos abaixo do chão. Até o duelo de tanques, onde vencia o que fosse  mais blindado e tivesse canhão de maior alcance, mudou. Um tanque 30 anos mais velho pode emboscar um tanque moderno, atirando à queima-roupa (aí, não há blindagem que salve), simplesmente seguindo o inimigo com um drone doméstico e sabendo exatamente onde ele vai passar. 

Se você é um soldado de operações especiais, de alta capacidade física e muito treinamento em combate com armas leves, cuidado: você pode ser abatido por um menino gorducho de doze anos a 3km de distância de você.

O campo de batalha está mudando rápido.


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário