Mitsubishi retornará à Stock Car em 2025 com o Eclipse Cross

Mitsubishi retornará à Stock Car em 2025 com o Eclipse Cross

A Mitsubishi anuncia que retornará, após 16 anos longe, à Stock Car em 2025. A marca, reconhecida por sua participação e promoção de ralis, inclusive no maior rali cross-country monomarca do país, a Mit Cup, reforça sua presença no esporte a motor ao confirmar a volta à principal competição de automobilismo do Brasil. 

Para o retorno em 2025, a Mitsubishi seguirá os passos das rivais que formam o atual grid da Stock Car, Chevrolet e Toyota, e utilizará como bolha para os carros de corrida, um SUV – a partir do ano que vem, as montadoras substituirão os sedãs Cruze e Corolla pelos utilitários Tracker e Corolla Cross. 

Chevrolet Tracker Stock Car.

Chevrolet Tracker Stock Car.

No caso da japonesa dos três diamantes, o modelo escolhido foi o utilitário médio Eclipse Cross, mas como nas rivais, terá apenas o visual utilizado nos bólidos de corrida. Segundo a marca, inicialmente, o acordo foi firmado para as próximas três temporadas.

“É uma honra retornar à Stock Car. A Mitsubishi Motors sempre esteve muito ligada ao esporte. Apoiamos o esporte à vela, ciclismo, tênis e, claro, o esporte à motor. Promovemos há 25 anos a Mit Cup, maior rally cross country de velocidade da América Latina. Retornarmos à Stock Car, categoria que reúne os mais renomados pilotos em atuação no Brasil e ter o Eclipse Cross sendo pilotado por eles é muito importante para a nossa marca. Tenho certeza de que faremos um excelente trabalho dentro dessa categoria tão marcante para o automobilismo brasileiro”, afirma Mauro Correia, CEO da Mitsubishi do Brasil. 

Mitsubishi Eclipse Cross Stock Car.

Mitsubishi Eclipse Cross Stock Car.

Não é a primeira vez que a marca participa da principal categoria do automobilismo nacional. Mitsubishi esteve presente em quatro temporadas da Stock Car, de 2005 a 2008, com o Lancer. Ao todo, foram 48 corridas, dois títulos com o piloto Cacá Bueno em 2006 e 2007 e 16 vitórias no total, sendo a primeira com o Ingo Hoffmann e a última com o Cacá.

“Para nós é uma honra poder contar com uma marca que entende e usa o motorsports como plataforma de marketing, desenvolvimento e vendas. Ter a Mitsubishi de volta ao grid mostra que nosso caminho de mudança de sedãs para SUVs atrai cada vez mais as marcas a estarem no grid com a maior categoria de automobilismo da América Latina e uma das mais importantes de turismo no mundo”, aponta Fernando Julianelli, CEO da Stock Car.

source


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário