Monark foi censurado por criticar decisões de Moraes, diz relatório

Monark foi censurado por criticar decisões de Moraes, diz relatório

Documento divulgado pela Câmara dos Estados Unidos revela que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes praticou “censura” quando determinou o “afastamento excepcional de garantias individuais” do influenciador Bruno Aiub Monteiro, conhecido como Monark.

O magistrado ordenou em 2023, o bloqueio dos perfis de Monark nas redes sociais Instagram, Rumble, Telegram, TikTok, Twitter e YouTube.

O conteúdo de Monark foi classificado como “subversivo” por Moraes, uma das justificativas para sua decisão.

Entre os posicionamentos políticos do influenciador, destacam-se críticas à censura supostamente praticada pelo ministro.

O documento elaborado pela Câmara norte-americana ressalta que Moraes teria ordenado o bloqueio das contas nas redes sociais por “se sentir incomodado” com as falas de Monark.

Em dezembro de 2023, Monark chamou Moraes de “ditador” e “imperador”. No mesmo ano, o influenciador questionou a confiabilidade das urnas eletrônicas e do processo eleitoral brasileiro, período em que Moraes era presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

source


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário