Moraes nega devolução de passaporte a major investigado pela Polícia Federal

Moraes nega devolução de passaporte a major investigado pela Polícia Federal

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes negou devolver o passaporte de Angelo Martins Denicoli, major da reserva do Exército investigado pela Polícia Federal (PF) na operação Tempus Veritatis, que apura uma suposta tentativa de golpe.

A defesa de Angelo Martins Denicoli havia solicitado a devolução do documento para que ele pudesse viajar com a família ao Chile de 12 a 21 de julho. Entretanto, desde janeiro, o major cumpre medidas cautelares que incluem a entrega de seu passaporte à Justiça.

Denicoli era assessor especial da Prodesp, empresa responsável pelos dados do Estado de São Paulo, durante o governo de Tarcísio de Freitas (Republicanos). Ele foi afastado do cargo logo depois de a deflagração da operação.

+ Leia mais notícias de Política em Oeste

Ao recusar o pedido, Moraes afirmou que as medidas cautelares “ainda se revelam necessárias e adequadas”, considerando que a investigação ainda está em curso e a PF não apresentou relatório conclusivo.

“Cabe ao requerente [Angelo Martins Denicoli] adequar suas atividades às medidas cautelares determinadas e não o contrário”, disse o ministro.

Operação Tempus Veritatis

Em 8 de fevereiro, a Polícia Federal lançou a operação Tempus Veritatis para investigar uma suposta tentativa de golpe de Estado, atribuída a aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em 15 de março, o ministro do STF Alexandre de Moraes retirou o sigilo dos depoimentos dos envolvidos, incluindo o do major Denicoli, que optou por permanecer em silêncio.

source


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário