Ponte do RS construída pelo povo resiste às enchentes

Ponte do RS construída pelo povo resiste às enchentes

A ponte que liga a cidade de Nova Roma do Sul, no interior gaúcho, ao município Farroupilha, continua intacta. Apesar das enchentes que assolam a região desde o fim de semana, a construção, que partiu de uma iniciativa popular, resiste à força das águas.

A Prefeitura de Nova Roma do Sul divulgou, na última quarta-feira, 1°, imagens aéreas que retratam a situação do Rio das Antas em razão das intensas chuvas na região.

+ Leia mais notícias do Brasil em Oeste

As fotos evidenciam a atuação das enchentes na Usina Castro Alves e sob a ponte que conecta a cidade ao município a Farroupilha. A estrutura foi inaugurada em 20 de janeiro.

População gasta R$ 6 milhões para reerguer ponte que governo orçou em R$ 25 milhões

Em 4 de setembro do ano passado, as enchentes no Rio das Antas destruíram a ponte de ferro que ligava os municípios gaúchos de Farroupilha e Nova Roma do Sul. Na época, o governo do Estado prometera reconstruí-la até 2025, ao custo de R$ 25 milhões.

Leia também: “Governo adia ‘Enem dos concursos’ em todo país”

A população local, insatisfeita com o prazo, decidiu assumir as rédeas: estimou um orçamento mais de seis vezes menor (R$ 6 milhões) e se mobilizou para arrecadar o dinheiro que viabilizaria a obra. Exatamente 138 dias depois, em 20 de janeiro, os moradores inauguraram a nova ponte, batizada de Nossa Senhora de Caravaggio.

De acordo com o prefeito de Nova Roma do Sul, Douglas Favero Pasuch, em decorrência do temporal, a RS-448 apresenta mais de 20 deslizamentos de terra. O ponto está localizado entre Nova Roma e Farroupilha.

Equipes de resgate e fornecimento de energia elétrica

A cidade encontra-se sem fornecimento de energia elétrica. E uma equipe da Rio Grande Energia se mobilizou para lidar com a situação.

Apesar das imagens que demonstram o aumento do nível da água, não há registros de desabrigados ou desaparecidos no município de Nova Roma do Sul até o momento. Duas famílias que residiam às margens do rio foram realocadas como medida preventiva.

Leia mais: “Alexandre de Moraes anuncia medida para o Rio Grande do Sul”

Pasuch menciona que a água do rio está a aproximadamente três metros da ponte devido aos deslizamentos de terra que bloquearam as estradas.


Um vídeo gravado às 16h de quarta-feira mostra o nível elevado do rio próximo à nova estrutura, que substituiu a ponte antiga levada pela enchente em setembro de 2023.

Saiba mais: “Imagens mostram estragos causados pela chuva no Rio Grande do Sul”

Conforme o prefeito, o volume de água registrado era de 8 mil metros cúbicos por segundo, enquanto são necessários 9 mil metros cúbicos por segundo para atingir a capacidade máxima da ponte.

A situação coloca em alerta as autoridades locais devido ao risco potencial de danos e impactos na região.

Leia também: “Ponte simbólica”, artigo de Alexandre Garcia publicado na Edição 201 da Revista Oeste

source
Siga o canal Conexão Libertas no WhatsApp:

https://whatsapp.com/channel/0029Va60fTpHQbS8xzf9zq1M

Siga o canal Conexão Libertas no Telegram:

https://t.me/conexaolibertas


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário