Primeiro-ministro da Bélgica renuncia depois de derrota para a direita nas eleições europeias

Primeiro-ministro da Bélgica renuncia depois de derrota para a direita nas eleições europeias

O primeiro-ministro da Bélgica, Alexander De Croo, anunciou neste domingo, 9, sua renúncia depois dos resultados das eleições parlamentares da União Europeia (UE). Ele deixará o cargo oficialmente nesta segunda-feira, 10.

+ Leia mais notícias de Mundo em Oeste

O partido de De Croo, Liberais e Democratas Flamengos (Open VLD), foi derrotado por duas siglas de direita da Bélgica: a Nova Aliança Flamenga (N-VA) e o Vlaams Belang.

O Open VLD de De Croo teve um desempenho fraco nas eleições europeias e conquistou apenas 5,8% dos votos, segundo uma pesquisa da emissora da Bélgica RTBF. Os partidos Vlaams Belang e N-VA empataram com 14,8% e 14,2% dos votos, respectivamente, conforme a mesma pesquisa.

Durante seu discurso de renúncia, De Croo prometeu garantir uma “transferência adequada” de poder para seu sucessor. “Continuo convencido de que a Bélgica precisa de um novo governo com plenos poderes que possa assumir suas tarefas.”

Leia também:

“Fui a figura de frente desta campanha”, disse De Croo. “Este não é o resultado que eu esperava e, portanto, assumo a responsabilidade por esse resultado, não era para ser. A partir de amanhã, renunciarei ao cargo de primeiro-ministro da Bélgica e me concentrarei totalmente nos assuntos atuais.”

Em meio aos resultados das eleições europeias, Emmanuel Macron, presidente da França, anunciou a dissolução da Assembleia Nacional e a convocação de novas eleições parlamentares. As datas definidas são 30 de junho para o primeiro turno e 7 de julho para o segundo turno. O partido de Le Pen, rival de Macron, saiu vitorioso nas eleições do Parlamento Europeu.

Bélgica tem 21 cadeiras no Parlamento Europeu

Os cidadãos dos 27 países membros da UE começaram a votar na quinta-feira 6, para eleger os novos representantes do Parlamento Europeu. O pleito gerou expectativas sobre a nova composição do Parlamento e seus agrupamentos políticos. No total, 705 eurodeputados, de mais de 200 partidos nacionais, estão distribuídos em sete grupos políticos no Parlamento Europeu.

Cada país tem pelo menos seis cadeiras no Parlamento Europeu, conforme a população. A Bélgica possui 21 lugares e o maior número de eurodeputado é da Alemanha: 96. Os métodos de votação variam. Alguns países utilizam listas fechadas de candidatos para os partidos, enquanto outros permitem listas abertas, com as quais os eleitores podem escolher um partido ou indicar seu candidato preferido.

source


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário