Psolista quer responsabilizar deputados de oposição por ‘fake news’

Psolista quer responsabilizar deputados de oposição por ‘fake news’

A deputada Fernanda Melchionna (Psol-RS) quer que parlamentares da oposição do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sejam denunciados criminalmente por “propagarem fake news”. A psolista protocolou a representação nesta segunda-feira, 13, na Procuradoria-Geral da República (PGR). 

+ Leia mais notícias de Política em Oeste

Melchionna pediu à PGR que encaminhe o caso ao Supremo Tribunal de Justiça (STF) para que sejam “responsabilizados criminalmente” pelas “fake news” os deputados de oposição Carol de Toni (PL-SC), Paulo Bilynskyj (PL-SP), Filipe Martins (PL-TO), Coronel Assis (União Brasil-MT), Gilvan da Federal (PL-ES) Coronel Ulysses (União Brasil-AC) e General Girão (PL-RN).

“É inacreditável que, diante da maior catástrofe climática do Brasil, parlamentares se utilizem da sua posição para propagar fake news”, alegou Melchionna. Disse que os deputados de oposição estão “atrapalhando o trabalho de agentes públicos” ao criar “confusão e propagar ainda mais caos.”

Leia também: “Tragédia do RS: oposição quer convocar ministros para depor sobre ‘combate a fake news’”

A psolista disse que os discursos feitos pelos deputados ou publicações em redes sociais poderiam ser enquadrados em “crimes relacionados à vida e à saúde da população atingida.”

Também alegou “crimes omissivos por comissão, que é quando promovem impedimento à prestação do socorro imprescindível e, com isso, expõem a perigos ainda maiores a população gaúcha atingida.”

Cármen Lúcia assume inquérito das “fake news” que visa a oposição

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), se tornou a relatora do inquérito da Polícia Federal (PF) que investiga supostas fake news relacionadas à tragédia no Rio Grande do Sul (RS).

O inquérito, que está sob sigilo, foi aberto na quarta-feira 8, em virtude de um requerimento do secretário de Comunicação Social, Paulo Pimenta. O Ministério da Justiça, sob Lewandowski, acatou ao pedido.

Leia também: “Por que tentam transformar fake news em problema maior do que enchente”

Entre os investigados por agentes da PF, estão o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), o senador Cleitinho Azevedo (Republicanos-MG) e o influenciador Pablo Marçal, que postaram conteúdos considerados falsos pela PF, sobre a enchente no RS.

Apesar de Pimenta ter formalizado a requisição, a queixa a respeito das “notícias falsas” partiu do comandante militar do Sul, general Hertz Pires do Nascimento, durante uma reunião no Palácio do Planalto.

source
Siga o canal Conexão Libertas no WhatsApp:

https://whatsapp.com/channel/0029Va60fTpHQbS8xzf9zq1M

Siga o canal Conexão Libertas no Telegram:

https://t.me/conexaolibertas


Descubra mais sobre Conexão Libertas

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.

Deixe um comentário